Como ensinar o bebê a andar

andando com o pai

Não há nada mais recompensador do que ver o filho dar os seus primeiros passos. Segundo o pediatra Moises Chencinski, os pequenos geralmente se interessam em andar entre os 9 meses a 2 anos de idade. Mas é preciso que os pais controlem a ansiedade e não estimulem os pequenos antes do tempo adequado, se não, podem acabar prejudicando fisicamente e psicologicamente a criança, dificultando ainda mais esse momento tão importante.

É bem comum a crença de que bebês que não engatinham demoram mais tempo para andar, mas isso é mito.

O importante é que alguns pontos importantes para o desenvolvimento da criança aconteçam, como aprender a se sentar sozinho, por exemplo.

  1. Para saber o momento adequado, conhecer seu filho exatamente e passar todos os momentos juntos com ele é essencial. Os pais precisam entender as necessidades dos filhos e conversar mensalmente com o pediatra para analisar, juntos, se o pequeno está apto para começar a dar os seus primeiros passos.

Após a análise do pediatra, os pais devem oferecer ambientes adequados para que a criança se sinta segura e ande. “Antes de mais nada, é preciso respeitar o desenvolvimento de cada um e oferecer à criança ambiente adequado. Para isso, evite locais que tenham mesas com pontas ou objetos que possam ferir a criança.

Se o bebê cair?

Quando começam a andar, quedas são mais frequentes do que se pensa. Por isso, os pais também devem aprender a lidar com elas e mostrar ainda mais confiança aos pequenos. “Os pais devem indicar onde os pequenos podem apoiar e dar estímulo psicológico. Caso caia e não se machuque, comemore para mostrá-lo que está tudo bem!”, diz o pediatra.

É importante observar também a maneira com que a criança anda. Analisar a postura é essencial para que eles andem de forma natural. Se perceber que algo está errado, comunique ao pediatra!

Pezinhos livres

Muitos pais acreditam que se o pequeno usar um tênis terá mais conforto ao andar. Qualquer tipo de calçado é ruim para as crianças que estão aprendendo a andar. Elas precisam ficar descalças para ter contato com o chão e desenvolver o reflexo. Caso o chão esteja gelado demais, é ideal calçar meias antiderrapantes.

Brincadeiras podem ajudar

Brincadeiras com as crianças permitem que elas tenham ainda mais confiança com os pais e estimulam também o desenvolvimento. Para isso, coloque em cima do sofá um brinquedinho que ele goste bastante. Ele vai tentar pegar e consequentemente, dará alguns passinhos. Outra opção também é que os pais sentem no chão e peçam para a criança vir em direção. Essas brincadeiras trazem ainda mais proximidade entre pais e filhos e são super estimulantes.

Andadores

A Sociedade Brasileira de Pediatria iniciou uma campanha contra os andadores. O motivo seria o número elevado de acidentes com o andador. Dados apontam que dez em cada mil atendimentos emergenciais são provocados por ele. O andador, além de dar falsa sustentação à criança, pode causar quedas sérias e não estimula adequadamente o pequeno a andar. Por isso, a melhor maneira de incentivá-los é andar de mãos dadas com eles e fazer com que os pequenos se apoiem em lugares firmes.

Estimular é dar condições para que a criança consiga fazer o que é possível naquele momento, e sempre passe confiança para o bebê isso é muito importante. Apesar de 90% das crianças aprenderem a andar até o primeiro ano de vida, este processo pode durar até a idade de um ano e oito meses.

Comments

comments