Como Cuidar de Calopsita

calopsita-full

Cuidados com Calopsitas:
Calopsitas são fantásticas como bichinhos de estimação, elas são alegres, fáceis de cuidar e muito resistentes a doenças, tem um baixo custo e uma baixa manutenção, além das Calopsitas macho cantarem muito bem.
São as companheiras ideais para quem gostaria de ter uma Cacatua, Arara ou um Papagaio más não pode pagar por uma ave de grande porte legalizada. Além de serem muito mais silenciosas.
Requerem uma gaiola de tamanho médio, ou seja, precisa ser largo o suficiente para que possam abrir suas belas asas e alta o suficiente para que as penas de seus belos e alongados rabos não se quebrem ou se sujem. No restante elas são muito fáceis de cuidar e amansar.
Elas aprendem facilmente a assoviar pequena musicas e, próximas às aves cantoras elas podem aprender a cantar lindamente! As Calopsitas tem um comportamento muito similar aos grandes pistacídeos. (pássaros da família dos papagaios) e são infinitamente menos ruidosos.
A variedade de cores é surpreendente e sendo bastante dóceis, são perfeitas para que seja domesticável bastando apenas que ele seja ainda jovem.
Seu tamanho é de excelente adaptabilidade, de manusear e são dotadas de excelente personalidade, alegres e sempre dispostas a lhe fazer companhia. Dão-se muito bem com os cães.
Criar uma calopsita bebê, também pode ser bastante fácil hoje em dia por existirem inúmeras papas para filhotes que garantem a nutrição e o crescimento sadio de um bebê. Elas costumam viver de 12 a 15 anos aproximadamente, desde que sejam bem alimentadas, e não fiquem expostas ao tempo: proteja-os do frio, sol forte e chuva.
Seu tamanho é de cerca de 30cm.
Elas geralmente têm uma bela crista amarela e adorável círculos laranja abaixo dos olhos. Sua sexagem poder ser feita após os 5 ou 7 meses de idade.
Somente os machos têm habilidade para cantar e este atributo pode ajudar na sexagem da aves antes dos 5 meses de idade, pois nesta idade elas já começam os primeiros acordes.
Precisam de atenção se cansam da rotina, elas se comunicam com o dono que reconhecerá cada som que ela emitir como decorrer do tempo.

O corte das asas:

Para garantir que não vão voar ou se perder em ambientes abertos, é recomendável aparar as penas das asas, o número de acidentes domésticos grande, os maiores riscos são panelas ferventes destampadas, ventiladores de teto, vaso sanitário aberto, pois podem cair dentro e se afogar.
O aparo da penas das asas deve ser feito por alguém que saiba a maneira correta. Ao sair com o pássaro manso na rua deve se ter em mente os inúmeros riscos.
Pode acontecer do pássaro se assustar e acidentar-se por atropelamento ou voar até uma casa que tenha cães ou gatos. Se as asas não forem aparadas elas correm o risco de voarem e se perder, sem saber voltar.

Alimentação:
São pássaros extremamente fáceis de tratar em termos de necessidades nutricionais, comem de tudo.
Adoram sementes de todos os tipos (com ressalvas ao girassol que atualmente tem sido efetivamente reduzido da alimentação de todos os pássaros por oferecer grande quantidade de gordura), adoram verduras, vegetais, frutas (com restrições apenas para abacate, alface, sementes de maçã e alimentos humanos que não podem ser dados a eles) castanhas (sem sal em pouquíssima quantidade), calopsitas adoram também milho verde, natural ou cozido.
Veterinários e criadores recomendam as atuais excelentes “rações peletizadas” que podem com facilidade até substituir grande parte de sua alimentação.
Rações especializadas aumentam em variedade e quantidade a cada dia, o que facilita a vida do proprietário do pássaro, especialmente em uma viajem de curta duração.
Pois estes alimentos não se deterioram e são igualmente saudáveis.

Comments

comments