Vantagens e desvantagens da camisinha feminina

Pouco usada e cercada de tabus, a camisinha feminina é um método contraceptivo e de prevenção a doenças tão eficaz quanto a versão masculina. E pode ser uma aliada das mulheres que se sentem constrangidas ao pedir que seu parceiro coloque o preservativo. No entanto, há quem diga que ela é desconfortável e nada atraente do ponto de vista estético.

Com seus prós e contras, o produto já é distribuído gratuitamente nos postos de saúde e também pode ser encontrado em farmácias, lojas de conveniência, sex shops e até nos supermercados.

A camisinha feminina é uma espécie de bolsa que se ajusta à vagina e pode ser colocada até oito horas antes do ato sexual. Contém um anel flexível na extremidade interna e um anel ligeiramente maior na externa, que também reveste a região dos grandes lábios, impedindo o contato com a pele do pênis ou suas secreções.

Esta camisinha sempre traz as instruções de uso e já vem pré-lubrificada. Sua colocação é semelhante à de um absorvente. Se por um acaso ela sair da vagina durante a relação, é necessário parar e colocar uma camisinha nova. Quando bem colocada, a camisinha feminina não incomoda nem dói, deixando que a transa aconteça sem interrupções e com prazer.

Vantagens

  • Não faz mal à saúde e pode ser utilizado sem receita médica, não tem contra-indicações.
  • É de fácil transporte, pode ser guardado na bolsa.
  • Quando utilizado corretamente, oferece grande segurança para evitar a gravidez as DST/aids.
  • Oferece maior autonomia para a mulher, garantindo sua proteção independente do parceiro.
  • Algumas mulheres relatam que o anel externo estimula o clitóris facilitando a obtenção de prazer.
  • Alguns homens o consideram melhor que a camisinha por “não apertar e permitir a permanência, do pênis, na vagina, após o gozo”.

O ginecologista Alexandre Ferrari da Cunha diz que a procura pelo preservativo feminino ainda é pequena no Brasil. “Há uma falha na divulgação das vantagens do método por parte dos órgãos públicos e dos fabricantes, o que leva a uma baixa adesão”, explica.

Desvantagens

O principal risco envolvendo o uso da camisinha feminina é o erro na penetração, caso o homem introduza o pênis entre a vagina e a camisinha.

  • Algumas pessoas podem estranhar o aspecto no início do uso.
  • Pode ser difícil de inserir.
  • O barulho pode incomodar o casal, diferente da masculina, a camisinha feminina faz um ruído durante a penetração.
  • Custo alto (o seu preço é o triplo do preservativo masculino) e mais difícil de
    adquirir que os preservativos masculinos.
  • Efeitos colaterais: Alergia ou irritação, que pode ser reduzida com o uso de lubrificantes à base de água.

Cuidados ao retirar a camisinha após a relação
Ao fim da relação sexual, aperte o anel externo e torça essa extremidade para vedar a bolsa e garantir que o esperma permaneça no interior da camisinha. Após fazer isso, puxe-a para fora delicadamente.

Eficácia

Se usado corretamente, sua eficácia é alta, varia de 82 a 97%.

Comments

comments