Um dos maiores problemas na alimentação de recém-nascidos  é que as mães acham que a criança só chora de fome. Mas na verdade o choro é uma manifestação natural da criança e não tem relação direta com a fome que ela sente, ainda mais nas primeiras semanas, quando ele mama bem pouco.

Nos primeiros meses de vida a criança é que determina o ritmo e os intervalos de alimentação, algumas pessoas acham que deve alimentar o bebê a cada duas horas, mas não é bem assim.

  • O leite materno supre todas as necessidades do bebê até os 6 meses. Por isso, não precisa dar água, chás e outros alimentos, pois pode dar diarreia. O bebê deve esvaziar a mama em que começou sua refeição por completo. Só depois passe para a outra, não fique apenas alguns minutos alimentando as crianças.

Outro problema na alimentação dos bebês é que as primeiras refeições salgadas da criança precisam ter consistência pastosa, mas as papinhas nunca devem ser batidas no liquidificador. Isso porque liquefaz a comida, destrói as fibras e o bebê não aprende a mastigar. O certo é passar o alimento pela peneira.

As mães perdem com relação a falta de insistência com a alimentação. A criança pode fazer cara feia na hora que comer certos alimentos, mas você deve insistir, pois ela aprende a gostar depois de comer repetidas vezes.

E quando crescer pé preciso variar as formas de preparo dos alimentos para que ela possa determinar como gosta de comer ele, ou se realmente não se dá bem com aquele tipo de comida, mas não desista de cara.