Como cuidar dos pés diabéticos

Todas as pessoas devem aprender a cuidar dos pés, os portadores de Diabetes devem aprender a cuidar com muito mais afinco, pois complicações frequentes podem ser evitadas com prevenção.

O diabetes é uma doença séria que pode causar muitos problemas nos pés, levando até à amputação. Muitos desses problemas podem ser evitados.

A Diabetes facilita o aparecimento de infecções através da Neuropatia Diabética (doença dos nervos periféricos) e de problemas devido à má circulação do sangue.

Como todas as partes do corpo, os pés necessitam de aportes apropriados de sangue e com ele de oxigênio. Se isso não acontece, as infecções, as doenças vasculares e as doenças decorrentes da falta de circulação podem ocorrer.

Sinais que podem significar problemas:

  • Dormência nos pés;
  • Ausência ou não crescimento de pelos nos pés e pernas;
  • Micoses interdigitais;
  • Presença de feridas e secreções;
  • Pele seca, escamosa ou brilhante;
  • Pontas dos pés arroxeadas, cianóticas;
  • Aparecimento de rachaduras nos calcanhares;
  • Perda de sensibilidade;
  • Formigamento ou dor nos pés;
  • Presença de calos em pontos de pressão dos pés;
  • Aparecimento de cãibras em repouso ou ao caminhar.

O perigo dos ferimentos

Com a perda da sensibilidade, muitas vezes, o indivíduo diabético não percebe o que está acontecendo em seus pés. Por isso, não é raro que ele se machuque e não note que seus pés estão feridos.

A situação piora, pois a imunidade desses pacientes é mais baixa. Toda vez que ele se machuca, a cicatrização será mais lenta. Quando se trata do pé, a cicatrização pode demorar muito mais, porque é uma parte do corpo que usamos sempre, não dá para ficar sem usar. Um machucado nesse pé diabético fica vulnerável às infecções, muitas vezes graves. Como a sensibilidade já foi comprometida e o diabético já não sente dor, ele pode passar dias sem notar os ferimentos em seu pé. O tecido fica tão comprometido, muitas vezes chega ao osso, que partes do pé precisarão ser amputadas.

Cuidados

- Examine seus pés todos os dias: preste atenção em mudanças de coloração e temperatura; olhe cada um dos dedos e entre eles; procure por infecções, cortes, bolhas, calos, feridas. Se não conseguir fazer isso sozinho, peça ajuda a um familiar ou amigo, use um espelho para olhar a sola dos pés.

- Para a higienização dos pés, use água morna. Nunca verifique a temperatura da água diretamente com os pés. Faça isso com o cotovelo. Deixe a água cair devagar, passe o sabonete delicadamente e enxágüe. Na hora de secar, não esfregue, enxugue entre os dedos, aplique creme hidratante ou óleo sobre a pele do dorso, nunca entre os dedos, na sola dos pés e em feridas e cortes. Evite talco, pois pode causar ressecamento da pele.

- Aproveite para cortar as unhas após o banho, pois elas estarão amolecidas. Dê preferência a cortadores de unhas ou a tesouras com pontas redondas, pois a possibilidade de se machucar diminui bastante. Corte as unhas retas, nunca corte os cantos das unhas, assim você evita a unha encravada e muitas infecções.

- Consulte um podólogo para tratar os calos e consulte um médico em caso de micose nas unhas e entre os dedos.

- Nunca ande descalço! Lembre-se que quem é portador de Diabetes pode apresentar diminuição da sensibilidade dos pés, o que facilita o trauma e o aparecimento de feridas e infecções indesejadas.

- Na hora de escolher o calçado, vá sempre na parte da tarde, que é quando o pé está do tamanho certo e não vai ficar apertado depois. O uso do calçado de tamanho adequado, evita calos, bolhas, joanetes, feridas e infecções. Procure sapatos macios, sem costuras, sem bico fino ou com salto muito alto; evite sandálias que tenham tiras ou fivelas.

- Em relação às meias, prefira aquelas que deixam a pele dos pés respirarem. Troque as meias quando sentir que estão molhadas de suor. Prefira aquelas de algodão e que não tenham costuras. Evite as meias apertadas e as meias de nylon, e nunca use a mesma meia por dias seguidos, pois o uso por um dia da mesma já é o suficiente.

- Caminhar é a vocação dos pés e seu melhor exercício! Procure caminhar com um calçado adequado e confortável e em superfície plana. Evite caminhar se apresentar feridas ou dor e procure o seu médico nesse caso.

- Se for viajar, evite ficar sentado por muito tempo. Levante-se, ande um pouco. Se isso não for possível, estique os pés, movimente-os para cima, para baixo e para os lados, mova os dedos, faça círculos com os pés. Hidrate-se adequadamente durante as viagens, isso evita desidratação e embolias.

Lembre-se também que tudo isso funcionará muito melhor se estiver acompanhado de um bom controle glicêmico! O cuidado com os pés começa com o uso adequado da medicação e com o cumprimento da dieta alimentar adequada a cada pessoa.

Comments

comments