Plantas

0 196

Existem dois tipos principais de poda que devem ser realizados em uma roseira: de formação e limpeza, também chamada de manutenção. Ambas devem ser feitas com uma tesoura de poda bem afiada e limpa, para não esmagar o tecido vascular da planta, o que pode promover a entrada de fungos indesejados. O corte é sempre feito na diagonal.

A poda de formação tem como objetivo dar à planta uma forma equilibrada e produtiva, com boas condições de arejamento. Geralmente é executada no início do cultivo, com a roseira em formação, e repetida anualmente, de preferência durante o inverno. Nela, são retirados ramos fracos, doentes e cegos (aqueles cuja rosa murcha já foi cortada e não possui mais nenhuma gema para se desenvolver). “Essa prática vai renovar e melhorar a formação da planta”, afirma Paulo Hercílio Viegas Rodrigues, professor da ESALQ/USP (Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”), em Piracicaba (SP).

Na poda de limpeza, a finalidade é eliminar ramos improdutivos ou mortos. Deve ser realizada sempre que houver folhas ou flores murchas. No caule da planta, é preciso achar a gema ou nó para fazer o corte correto. “É diferente do espinho. É grande, bem evidente, mas não tão protuberante, não tem uma ponta afiada”, diz Anselmo Augusto de Castro, biólogo e paisagista, professor do curso técnico em paisagismo do SENAC, em São Paulo. Ele recomenda que se faça o corte a um ou dois centímetros da gema, na diagonal, no sentido contrário a ela, para que a água da chuva e das regas não se acumule, propiciando o aparecimento de fungos e doenças.

Rega
A roseira necessita rega constante, mas o solo não deve ficar empapado – é preciso ter uma boa drenagem. Apenas a terra deve ser molhada, evitando-se cobrir a parte aérea com água.

Iluminação e temperatura
A planta deve receber sol direto, evitando sombra, cantos escuros e ambientes internos. A temperatura ideal para o bom desenvolvimento da rosa é amena, sem calor ou frio extremo.

  • Fabiano Cerchiari/UOL

0 196

As petúnias são originárias das regiões sub-tropicais e tropicais. Seu nome é derivado do Tupi e significa “flor vermelha”. Florindo durante toda a primavera, possuem folhas macias e muito delicadas, de formato ovalado e pequenas. As flores podem ser encontradas em formas diversas e as combinações de cor mais comuns são branco, vermelho, rosa, violeta e roxo. É uma excelente opção de planta para a formação de canteiros maciços ou bordaduras, mas também pode ser utilizada em floreiras e vasos, onde resultam num efeito romântico e de muita sofisticação.

Essa flor pode ser cultivada em qualquer época do ano, a partir do plantio de sementes. Infelizmente esse método acaba requerendo um cuidado muito grande, especialmente nas primeiras semanas, e por isso o mais indicado é dar preferência pelas mudas já formadas.

– Para um bom desenvolvimento da planta, é fundamental que o solo seja altamente fértil e abundante em material orgânico.

– Por isso, uma regra básica no plantio de petúnias é preparar previamente a terra com bastante adubo, que deve ser reaplicado em intervalos de alguns poucos meses. Outra dica é utilizar o NPK, que é risco em fósforo e estimula uma floração mais intensa.

manutenção das petúnias costuma ser bastante fácil, pois essa planta não tem muita dificuldade em enfrentar os meses mais frios do ano e não é muito exigente quanto à luminosidade.

O cuidado diário mais importante é manter o solo ligeiramente úmido, porém sem que fique encharcado. A parte mais difícil do trabalho é que é, ao final do ano, é recomendado replantá-la, a fim de promover a limpeza dos ramos mortos e arejar a planta.

A petúnia é uma flor belíssima que apresenta grande quantidade de coloração, pode ser cultivadas em qualquer época do ano e não requer muitos cuidados especiais, necessitando apenas de solo bem adubado e replantio anual.

0 133

As plantas são responsáveis por enfeitar os jardins externos e melhorar a aparência de cada cômodo da casa. Quando elas florescem ficam ainda mais bonitas, conseguindo adicionar um colorido especial nos espaços ornamentados. No entanto, para que as flores permaneçam bonitas e cheirosas por mais tempo, é necessário adotar alguns cuidados periódicos.

As flores não podem atuar apenas como elementos decorativos.  Afinal, elas também são seres vivos e precisam ser vistas como tal. Desta forma, a manutenção assume papel fundamental para que o jardim possa florescer ou o colorido dos arranjos seja mantido por tempo prolongado. Existem cuidados básicos que devem ser respeitados no cultivo, como é o caso das regas, adubo e iluminação.

Toda flor necessita de umidade para sobreviver, mas é claro que uma espécie acaba usufruindo mais de água do que outra para conseguir o crescer adequadamente. Cada vegetal também precisa de nutrientes para manter a saúde, substâncias estas que são absorvidas através de uma boa adubação. Por fim, a claridade natural fará com que as flores se sintam mais próximas do habitat natural e consigam realizar processos que garantem a sobrevivência, como a fotossíntese.

As plantas com flores normalmente exigem mais cuidados, afinal, elas apresentam delicadeza e podem ser danificadas com mais facilidade. Ao escolher uma espécie para plantar no jardim ou decorar a casa, é importante conhecer o clima local, pensar em pontos estratégicos para o cultivo e se informar sobre as necessidades específicas de cada espécie.

Cada espécie de planta requer cuidados especiais, considerando principalmente a quantidade de água e calor. Quando as condições não são apropriadas, aparecem os primeiros sinais de que os vegetais estão danificados, ou seja, folhas amareladas e flores murchas.

-Procure manter a terra na qual a planta foi cultivada sempre fofa, além de melhorar a qualidade do solo com determinados aditivos.

Lembre-se de que as plantas florescem de acordo com a estação do ano, por isso respeite o tempo de cada espécie quando elas são cultivadas no jardim. No caso de decorar a casa com flores naturais, é recomendado estar sempre trocando os arranjos e optando pelas flores da estação. Desta forma a casa permanece colorida e perfumada o ano todo.

– Para manter as flores bonitas e bem cuidadas é necessário ter tempo e paciência. O morador terá que dedicar alguns minutos do seu dia para conferir a umidade da terra, remover as folhas secas e regar se houver necessidade.

A casa pode ser beneficiada com o perfume natural das flores, mas para que efeito seja positivo, a fragrância deve ser explorada com moderação e levando em conta o perfil de cada ambiente. Quando o perfume é muito forte, como por exemplo, o jasmim, é recomendado evitá-lo em ambientes fechados para não sofrer com enjoos. A melhor forma de aromatizar a casa com flores é optando pelos perfumes mais suaves, aconchegantes e que contribuem com o bem-estar.

Deixe os ambientes residenciais mais frescos e agradáveis com a presença das flores e se preocupe com a manutenção de cada espécie.

0 94

Montar um jardim em apartamento  não é algo simples, mas com a ajuda de um arquiteto é bem possível você ter este cantinho da natureza em meio a estruturas de concreto como são os apartamentos. Nestes espaços você pode cultivar lindas flores, plantas medicinais, ervas  e tantas outras coisas que serão úteis para sua saúde e e tornando o ambiente bonito e agradável.

Muitas pessoas que possuem apartamentos preferem que o jardim fique bem próximo da piscina, uma forma de fazer com que a natureza interaja mais com esta parte de lazer da casa.

A primeira sugestão é sempre regar as plantas em horários regulares. Elas precisam de água. Coloquem-as em um lugar onde recebam uma boa iluminação do sol, elas precisam desta iluminação natural para fazer a fotossíntese – modo natural como produzem seu alimento.

Em casos de arbustos de pequeno porte, faça a poda de folhas secas. Isso vai ajudar as plantas a sempre se manterem esteticamente mais bonitas e também mais saudáveis. E este é o desejo de todo mundo que preza por um jardim muito bem cuidado em sua Apartamento. Lembre-se que plantas e flores são seres vivos e que por isso é importante cuidar muito bem delas.

Afinal, ter um pedaço do meio ambiente dentro da sua casa serve não só para deixar sua casa bonita como também ajuda a disseminar, em seu lar, a preservação da natureza e da vida.

0 118

Fazer um bonsai normalmente parece uma tarefa complexa, repleta de regras rígidas, que exige empenho em tempo integral do seu dono, mas isso não é verdade.

bonsai é uma arte japonesa muito simples em sua essência, que procura reproduzir em um pequeno vaso como a árvore seria crescendo no solo, na natureza. Bonsai é como uma miniatura de uma árvore. Mas não há uma altura padrão, pode ter desde alguns poucos centímetros de altura até mais de um metro.

A árvore de bonsai é crescida, conduzida, cuidadosamente modelada e podada para recriarmos a essência de um ambiente natural. As imperfeições da natureza também são reproduzidas em bonsais.

Mas fazer e cuidar de um bonsai requer paciência, pois seu crescimento é muito lento. Entretanto, seu cultivo é considerado uma terapia, reduzindo o stress do dia a dia.

Devemos manipular a planta em alguns aspectos, desviando-a do seu curso natural, mantendo-a sempre pequena e proporcional.

Neste artigo, você verá os principais aspectos da criação e manutenção de bonsais, capacitando-o a iniciar o seu próprio cultivo. Aproveite bem.

0 145

As plantas carnívoras são vegetais capazes de se alimentar de pequenos animais, como insetos, aracnídeos e até mesmo pequenos anfíbios.

No mundo, há mais de 500 espécies de plantas carnívoras. O Brasil possui a segunda maior variedade deste tipo de vegetal, perdendo apenas para a Austrália.

• O solo deve ser pobre em nutrientes e normalmente com pH baixo.

• Os principais componentes do substrato são pó de xaxim, musgo e areia.

• As carnívoras nunca devem ser plantadas em compostos previamente adubados.

• A maioria das plantas carnívoras necessita de muita luz para se desenvolver.

• Quando a iluminação é insuficiente, a planta perde a sua coloração vermelha.

• As espécies Utricularia e Nepenthes não gostam de luz solar direta.

• A planta não deve ser trocada de lugar repentinamente.

• As carnívoras costumam ser exigentes com relação à qualidade da água, pois os nutrientes agem como adubo.

• A água da torneira deve ser evitada, pois possui cloro, excesso de minerais e pH alto. As regas devem ser realizadas com água da chuva ou destilada.

• Quase todas as plantas carnívoras necessitam de um lugar úmido para se desenvolver, com exceção da Drosophyllum.

• Em uma determinada época do ano, que costuma ser o inverno, a planta carnívora entra em um período de descanso chamado dormência. Nesta fase, as regas devem ser reduzidas para não causar o apodrecimento da raiz.

• As carnívoras não necessitam de adubo como as outras plantas. A melhor forma de fornecer nutrientes é alimentando-as com insetos.

• Quando a planta se torna grande demais para o vaso, ela precisa ser replantada em um recipiente maior.

Existem várias formas de propagar plantas carnívoras, como através de sementes, folhas, raízes, estacas e brotos.

0 86

Adicionar plantas medicinais à decoração de sua casa permite aliar a beleza verde a uma vida mais saudável.

  • Alecrim

Possui propriedades que ajudam na digestão, combatem microrganismos e atuam como estimulantes mentais. É possível plantar o alecrim com semente, contudo são com as mudas que ele mais brota. É preciso plantá-lo num solo arenoso onde bata sol forte. Para usá-lo é necessário retirar as folhas e coloca-las num local com sombra até que sequem.

  • Alho

Ele está entre as plantas mais importantes quando a questão é sabor e cura. Comer um ou dois dentes por dia pode prevenir resfriados, diminuir o colesterol, impedir a coagulação do sangue. O alho brota em qualquer tipo de solo. Para cultiva-lo é preciso manter o solo úmido, no começo.  Em épocas mais quentes corte o talo da planta para que ela armazene sua energia na produção de novos dentes.

  • Babosa

A babosa é conhecida por conter propriedades que combate bactérias e ajuda na cicatrização de feridas e queimaduras. É uma planta relativamente fácil de se cultivar em casa. Requer pouca água e quase nenhum cuidado diário. Para plantá-la, compre uma muda e coloque-a numa jardineira com terra. Para faze-la brotar com frequência é preciso rega-la todos os dias e deixa-la num local que bata bastante sol.

  • Raiz de Alcaçuz

Possui um sabor adocicado perfeito para chás. É muito usado para combater resfriados e tosse. Possui propriedades que combatem tosse e leves dores de garganta. Para plantá-lo, coloque as mudas verticalmente a aproximadamente 2,5 cm de profundidade em um solo bom e bem drenado.

  • Camomila

A camomila possui propriedades anti-inflamatórias que acalmam e atenua as dores intestinais. É muito usada para reduzir a ansiedade e combater a insônia. Para cultivá-la espalhe-a por todo o canteiro e certifique-se que a terra seja bem úmida e sombreada.

Para quem deseja cultivar plantas medicinais em casa, a dica é escolher locais com bastante incidência de sol pela manhã. As plantas terão um bom desenvolvimento se receberem luz na medida certa.

0 154

Apesar de ser considerada a flor símbolo do Rio Grande do Sul, o brinco de princesa faz sucesso no mundo todo. A planta pode ser encontrada em diferentes formatos e cores, mas a sua ramagem normalmente é pendente.

O brinco de princesa também é conhecido por outros nomes, como Fúcsia, Agrado, Lágrima e Fada.

  • Escolha galhos verdes da planta-mãe, que não tenham flores e nem brotos. Corte as estacas com 8 cm de comprimento.
  • Tire algumas folhas da estaca.
  • Introduza a parte inferior da estaca em um recipiente com água. Em seguida, acrescente o pó dos hormônios de enraizamento.
  • Prepare o substrato com turfa (60%) e perlita (40%). Depois, umedeça com um pulverizador.
  • Faça um buraco no solo e coloque a estaca cuidadosamente.
  • Coloque um copo transparente cobrindo a estaca, formando assim uma espécie de cúpula.
  • Depois de 15 dias, a estaca terá folhas novas e estará enraizada no solo.
  •  Passe a planta para um vaso maior.

Para permanecer sempre bonito e vistoso, o brinco de princesa precisa de uma boa iluminação, de preferência luz difusa ou meia-sombra.

Com relação ao clima, a planta prefere o frio, por isso o seu cultivo predomina no sul do país e nas regiões serranas. A temperatura ideal é de 10 a 22º C.

Plantar o brinco de princesa é uma ótima estratégia para atrair a visita de beija flores.

O plantio requer um solo fértil, com húmus e composto orgânico.

A Fuchsia gosta de água, mas não de solo encharcado. Desta forma, é recomendado regá-la duas vezes por semana.

Em tempos de florescimento, é recomendado adubar a cada duas semanas. No seu período de descanso, a fertilização do solo deve acontecer apenas uma vez por mês e as regas devem ser menos frequentes.

O excesso de água pode resultar no apodrecimento das raízes do brinco de princesa.

É importante podar levemente a planta para estimular a floração na primavera.

O brinco de princesa é considerado uma planta de exterior, mas também pode ser usado para decorar o interior da casa.

Existe a possibilidade de plantar Fuchsia junto ao tronco de árvores antigas.

Se não for bem cuidado, o brinco de princesa pode atrair pragas, como pulgões, cochonilhas e ácaros.

0 104

Segundo especialistas em cultivo de plantas, para fazer uma horta em casa, com vários tipos de temperos diferentes, 1 metro quadrado é suficiente. As mais utilizadas são a salsinha e a cebolinha. As plantas maiores como alecrim e pimenta, devem ser cultivadas em vasos separados.

Já para as pessoas que moram em apartamentos, a melhor alternativa são os canteiros nas sacadas ou jardineiras próximas a janela. Para as sacadas maiores, pode ser feito um jardim vertical. Os vasos devem ser furados para que a água não fique empoçada. Os temperos gostam de água, mas quando encharcados podem apodrecer as raízes.

  • O vaso escolhido para plantar o tempero deve ser forrado com pedrinhas, e completado com uma camada de areia e carvão picado. Em seguida uma manta própria para jardinagem com terra e matéria orgânica deve ser colocada por cima de tudo;
  • cultivo de temperos pode ser feito com sementes ou mudas. A escolha vai depender do tempo em que deseja começar a colheita. Para as mudinhas levam um mês para produzirem e as sementes dois meses. A pimenta é um tempero mais demorado, pois é fruto, seu crescimento completo leva em torno de quatro meses;
  • Após o plantio os temperos devem ser mantidos em local onde recebam a luz solar e sejam regados todos os dias. Não se esqueça que não se deve encharcar o vaso para não estragar a planta;
  • Quanto maior for a planta, maior é a chance de que ela tenha pragas, como pulgões e cochonilhas. O ideal é que o canteiro receba pulverizações semanais de chá de arruda ou sálvia, que ajudam a eliminar essas pragas;
  • Além disso, as folhinhas devem ser retiradas sempre, eliminando as mais fracas para que novas cresçam. Quando as plantas estiverem fracas, o ideal é mudar de vaso ou plantá-las.

Escolha um local da sua casa para cultivar os temperos e tenha-os sempre à mão!

0 64

Chega um momento na vida da planta em que o recipiente onde ela foi cultivada se torna pequeno demais. As limitações de espaço prejudicam o desenvolvimento dos sistemas fisiológico.

A planta costuma dar algumas dicas quando está na hora de trocar de recipiente. Suas raízes saem por baixo ou começam a apontar na superfície da terra. Ela também passa a produzir poucas flores, além de folhas pequenas e com defeitos.

A época mais adequada para fazer a mudança de vaso é o início da primavera, pois durante a estação as plantas entram em um estado de inatividade importante.

Na hora de fazer a troca de vaso é importante ter muito cuidado, afinal, um pequeno corte em uma das raízes principais pode resultar em danos irreversíveis.

  • Passo a Passo

-Faça a limpeza do vaso novo. Se for de cerâmica ou barro, mergulhe em um tanque com água para remover toda a sujeira.

-No fundo do vaso, coloque argila expandida para drenagem. Em seguida, acrescente uma camada de areia. Finalize com um composto de terra, que pode ser encontrado à venda nas principais lojas de jardinagem.

-Após preparar o vaso novo, retire a planta do recipiente pequeno. Se houver dificuldades na remoção, passe uma faca entre o vaso e o torrão.

-Puxe a planta delicadamente do vaso, tomando cuidado para não provocar danos.

-Coloque o torrão da planta bem no centro do vaso novo. Espalhe mais um pouco de composto dentro do recipiente.

-Dê leves batidinhas no vaso de planta para eliminar as bolhas de ar.

-Para finalizar, pressione a camada da superfície com as mãos.

-Molhe a planta até que a água comece a vazar por baixo.

planta deve ser retirada do vaso com um pouco de terra para sofrer menos com o processo de replantio.

Na noite que antecede a retirada da planta do vaso, é importante caprichar na rega.

Se a planta não sair do vaso, será necessário quebrar o recipiente.

É fundamental respeitar as necessidades de cada espécie de planta.

0 155

As azaleias são amantes de climas mais frios. Entretanto, é perfeitamente possível cultivá-las em outras estações do ano, bem como em regiões mais quentes. Caso elas estejam em localidades onde o calor é intenso, a dica é deixá-las em local que fique à sombra, durante a maior parte do dia. Se a opção é cultivar a azaléia somente à sombra, dentro de casa, então é preciso deixá-la tomar um pouco de sol, todos os dias.

Porém, este banho de sol deve ser feito com cautela, pois ela não gosta de calor. A dica é deixá-la em algum local onde os raios não incidam diretamente sobre a planta. Lembre-se que todas as plantas necessitam de luz.

Outra dica importante é não deixar que a azaléia receba muito vento. O ideal é colocá-la em locais onde não existam correntes de ar intensas, pois isso poderá matar a azaléia.

Para regar azaleias também é preciso ter cautela. A planta não sobrevive por muito tempo, sem água. Por outro lado, também não suporta o excesso dela. O ideal é verificar, todos os dias, como está o seu solo. Ele deve estar sempre úmido, mas não encharcado.

Qualquer tipo de planta necessita de diferentes tipo de adubo em seu solo. Por meio deles, ela irá retirar todos os nutrientes necessários à sua sobrevivência, em conjunto com a água e a luz. As azaleias adoram potássio e precisam muito desta substância. Por isso, de tempos em tempos, é preciso repor este nutriente em seu solo. O ideal é fazê-lo, de dois em dois meses. Uma dica é adquirir “salitre do Chile”, que é vendido em casas especializadas em flores. Trata-se de uma espécie de sal, que deve ser derretido na água. Basta misturar uma colher (café) e regá-la, com esta água.

A dica final é um cuidado que não é diário, exatamente, mas deve ser tomado, com frequência. É preciso renovar as plantas do vaso de azaleia. Por isso, assim que suas flores ficarem velhinhas e murchas, é indicado removê-las, deixando apenas as mais novas. Ao fazê-lo, tome cuidado com os botões.

0 50

Não é de hoje que os benefícios das plantas são reconhecidos dentro de casa. Além de atuarem como belíssimos elementos de paisagismo, elas também reduzem a concentração de energia negativa nos espaços residenciais e contribuem com o bem-estar dos moradores.

O uso de inseticida é a opção moderna e eficaz de combater insetos, no entanto, não são todos os produtos que possuem resultados eficientes e que poupam a saúde humana. Quando a fórmula é muito agressiva, ela acaba causando irritação e intoxicação quando inalada.

Ao substituir os inseticidas pelas plantas repelentes, o dia-a-dia dos moradores dentro de casa será muito mais agradável. Estes vegetais possuem como principal característica o cheiro forte, capaz de repelir principalmente os mosquitos.

– Hortelã: funciona como um repelente natural, capaz de combater os insetos sem fazer mal à saúde Deixar um vasinho de hortelã perto da janela ou da porta é uma forma de evitar formigas dentro de casa. O cultivo também é viável para o preparo de chás, pois a planta ajuda a combater a insônia;

– Melissa: o odor emitido por esta planta também ajuda a afastar os insetos. Em humanos, o seu cheiro tem efeito calmante;

– Jasmim: esta flor tem um perfume intenso e que muitas vezes pode incomodar. No entanto, a fragrância funciona como repelente e acaba com a presença de mosquitos dentro de casa;

– Manjericão: ao cultivar esta planta em vasos dentro de casa, os mosquitos ficam longe porque não suportam o aroma;

– Citronela: esta planta é semelhante à erva-cidreira e cumpre perfeitamente o papel de manter os insetos afastados de casa. O óleo da citronela possui mais de 80 componentes capazes de afugentar moscas e mosquitos;

– Gerânio: trata-se de outra opção antimosquito, capaz de cumprir com o efeito de repelente graças ao seu perfume. As flores características da espécie também são perfeitas para decorar ambientes.

Aposte no cultivo das plantas repelentes e proteja a casa, pois além de serem companhias indesejáveis, os mosquitos também são transmissores de doenças.

0 181

As mini rosas são plantas delicadas, bonitas e capazes de deixar o jardim da residência com um visual deslumbrante. A espécie, que tem o nome científico de Rosa Chinensis, é nativa do sudoeste da China e se diferencia das demais plantas pelo fato de ser uma miniatura da rosa convencional.

Os arbustos de rosas compactas alcançam de 30 cm a 60 cm de altura. Eles têm floração contínua e valorizam diferentes cores, como branco, vermelho, amarelo, laranja, rosa e púrpura. Além da variedade de tons, as flores também apresentam durabilidade.

As mini rosas são boas para plantio em vasos, jardineiras e outros recipientes com pouco espaço. Além de enfeitar os jardins externos com delicadeza, a planta também tem se tornado tendência na decoração de interiores.

As flores aparecem durante o ano todo nas mini rosas, mas é na temporada de primavera e verão que os botões desabrocham mais. A planta tem como característica as folhas serradas e mais escuras nas bordas. A espécie também se destaca por causa do caule fino com espinhos.

Dicas

As minirosas devem ser cultivadas em lugares com sol pleno ou meia-sombra.

• O cultivo das rosas em miniatura requer solo úmido, com regas realizadas duas vezes por semana.

• O clima que favorece as mini rosas é quente, ameno e úmido.

• A proliferação das mini rosas acontece através do enraizamento de estacas. É necessário escolher os galhos saudáveis que acabaram de florir, cortar as estacas em bisel e enterrá-las no solo. Assim que as mudas pegarem, é necessário fazer o transplante para o vaso definitivo.

• Os brotos e as folhas novas começam a surgir nas mudas a partir de 30 dias do plantio, ou seja, período em que a estaca já se enraizou.

• O solo onde as mini rosas serão plantadas deve ser rico em matéria orgânica e apresentar boa drenagem. A fertilização é recomendada três vezes ao ano, com NPK 06-12-06, torta de mamona ou farinha de osso e adubos orgânicos.

• Após a primeira floração, é necessário fazer uma poda radical na planta. As podas seguintes visam retirar apenas os cachos que já soltaram as suas flores.

• As mudas de mini rosas que foram adquiridas de produtores precisam passar por um período de adaptação.

• A planta necessita de mais cuidados ao ser transportada de um vaso para o outro.

• É importante proteger as mini rosas das principais pragas, como ácaros, pulgões ou oídio.

0 54

Hoje em dia os apartamentos disponibilizam um espaço para as flores e esse torna  possível ter um belo  jardim em apartamento – nas coberturas .

Montar um jardim em apartamento não é algo simples, mas com a ajuda de um arquiteto é bem possível você ter este cantinho da natureza em meio a estruturas de concreto como são os apartamentos. Nestes espaços você pode cultivar lindas flores, plantas medicinais, ervas  e tantas outras coisas que serão úteis para sua saúde e tornando o ambiente bonito e agradável.

Muitas pessoas que possuem apartamentos preferem que o jardim fique bem próximo da piscina, uma forma de fazer com que a natureza interaja mais com esta parte de lazer da casa.

Mas aqui encontrasse  dicas de como cuidar do jardim em apartamento e a vantagem é que não é nada muito diferente de um jardim em uma casa.

A primeira sugestão é sempre regar as plantas em horários regulares. Elas precisam de água. Coloquem-as em um lugar onde recebam uma boa iluminação do sol, elas precisam desta iluminação natural para fazer a fotossíntese – modo natural como produzem seu alimento.

Em casos de arbustos de pequeno porte, faça a poda de folhas secas. Isso vai ajudar as plantas a sempre se manterem esteticamente mais bonitas e também mais saudáveis. E este é o desejo de todo mundo que preza por um jardim muito bem cuidado em sua Apartamento. Lembre-se que plantas e flores são seres vivos e que por isso é importante cuidar muito bem delas.

Com estes cuidados você vai ter uma área de convivência muito mais bonita e integrada com a natureza. E isso mesmo em um apartamento. Afinal, ter um pedaço do meio ambiente dentro da sua casa serve não só para deixar sua casa bonita como também ajuda a disseminar, em seu lar, a preservação da natureza e da vida.

0 68

Como cultivar horta em casa

Cultivar uma horta orgânica em casa é algo muito bom, pois você contribui para o bem-estar da família, afinal as refeições terão alimentos mais saudáveis e livres de agrotóxicos.

Esta técnica também é de extrema importância para o meio ambiente, pois o mesmo deixará de receber produtos químicos e terá recursos naturais como solo e água explorados de forma insustentável.

No entanto para plantar e cultivar uma horta em casa ou apartamentos é necessário adotar uma série de cuidados.

Observar o clima

Antes de plantar uma horta é preciso observar o clima, pois ele é determinante para a adaptação de certas culturas e deve ser levado em consideração devido a sua variedade. Você deve observar a temperatura e volume de chuva, afinal devem ser diversificados.

Além do clima você deve atentar as condições do solo, ele é considerado um organismo vivo e que interage com a vegetação em todas as fases de seu ciclo de vida. É fundamental analisar seus aspectos físico, químico e biológico.

Local de instalação

Já o local de instalação deve receber muita atenção, é recomendado fazer canteiros em locais que possa aproveitar melhor o sol. No caso de apartamento você pode instalar o mesmo perto das janelas dos quartos ou da cozinha.

Espécies de mudas e plantas

Escolha com muita atenção as espécies de plantas que deseja inserir na sua horta, pois cada uma requer um tratamento especial e possui um ciclo de crescimento próprio. Antes de comprar as mudas e sementes é recomendado fazer uma pesquisa no mercado para que possa conhecer um pouco sobre cada espécie e quais os cuidados necessários.

Para montar uma horta dentro da casa ou em um espaço pequeno dê preferência aos vasos com furos, encha um terço do vaso com brita ou pó de brita para a drenagem, coloque uma mistura de duas partes de terra, juntamente, com composto orgânico e húmus até a borda do vaso. Espalhe um pouco de areia e plante as mudas.

Se você dispõe de um local maior, pode montar sua horta orgânica em uma área sem muito movimento, caso tenha animais coloque uma cerca de bambu, madeira ou de outro material para que eles não entrem.

Proteja sua horta de pragas e insetos. Procure remover as ervas- daninhas que crescerem entre as plantas, para que elas não impeçam as plantas de absorverem a água.

MATERIAS DIVERSAS

0 258
Às vezes, um ou dois carrapatos que estejam carregando formas infectantes dos protozoários causadores dessas enfermidades são o bastante para que o cão contraia uma dessas...

EMAGRECER