Authors Posts by Como Cuidar

Como Cuidar

248 POSTS 9 COMMENTS

0 33

COMO TIRAR O VICIO DE SEUS FILHOS DO COMPUTADOR

Com o filho viciado na internet ele deixa de jantar com os pais, deixa de ir para escola por que ficou até tarde jogando,faz com que a relação entre você e ele fique cada vez menor.Exemplo:ele chega da escola e fala com os pais um pouco e vai rapidamente para o computador só se retirando do computador se for para ir ao banheiro ou comer alguma coisa.

Para você realmente saber qual são os jogos perigosos,eles são do qual você cria um avatar onde você vive ne um mundo diferente onde lá completa missões e passa de leveis e interage com o mundo todo,e depois disso você é considerado pelos seus amigos o melhor e assim começa o vicio por que ele quer sempre ser melhor e ser admirado pelos seus colegas.

Com o tempo o jogo vai ‘comendo’ as atividades esportivas de seu filho e faz com que ele não jogue bola,não faça natação que é importante e essencial para a saúde e a boa nutrição de seu filho.

COMO REAGIR?

O melhor seria levar ao psiquiatra e tentar mudar a convivência familiar chama-lo mais para fazer coisas legais e divertidas como cinema,ir ao jogo de futebol,e assim ele esquecerá um pouco do computador.outra coisa é estimular a apresentação para o jantar com a família assim também pode melhorar a convivência com ele e a família e assim o vicio vai se acabando lentamente.

Outra coisa é você dar atividades para fazer em casa tipo:lavar louças,limpar o chão e etc…Com a punição de não mexer no computador ou sem ver televisão(caso ele não faça conforme o seu pedido).

21 17

muitas crianças se acostumam com a volta da escola mas outras não que chorão para ir para escola,berram ou se for adolescente não quer saber e não vai,as vezes tem inseguranças ou receio,mas assim o aluno começa a acostumar a acordar tarde e a gostar disso e isso não é bom é sinal que ele quer largar a escola mas não sabe do perigo que é jogar o futuro fora talvez não consiga trabalho,more na rua mas enfim podemos evitar isso com uns simples passos.

1-é normal?

Sim,é normal que qualquer criança não goste da escola pois para eles é chato ter que escutar a professora falando e falando sem ele talvez não entendendo nada e ser tímido para perguntar e assim se afastando da escola.Mas a melhor coisa a fazer seria nessa hora(antes de ele se afastar)os pais apoiarem mais seus estudos,acompanhar mais o que ele anda fazendo e aprendendo na escola sendo uma mãe ou pai participativo.

2-influencie

fale sempre que escola e seu futuro são importantes pela seguinte razão:que se ele quiser ter uma vida boa e dinheiro ele tem que estudar apesar que seja chato para ele escutar o professor falando e falando mas acrescente eque é essencial para que ele tenha uma vida boa e ter paz,porque para obter tudo isso é preciso de estudo e esforço na escola.

3-sempre verifique as amizades que ele tiver na escola

sempre verifique porque o aluno pode não querer ir na escola por causa de amigos que o excluem ou que praticam bulling sobre seu filho mas é sempre bom verificar.

4-se isso estiver acontecendo

Mude-o de escola(não precisa ir reclamar com a escola só o mude-o)o importante não é eliminar o problema e sim enfrenta-los e saber que o futuro de seu filho esta em ‘jogo’e você precisa imediatamente saber lidar com isso!!!

5-características de uma boa escola

teria que ser bem convidativa,com aparentados bons colegas,boas professoras(que sabem ensinar e não é bondosa demais e não sabe explicar muito bem mas se for bondosa e com bom conteúdo ótimo),um ambiente marcante,prazeroso,e isso influenciará na aprendizagem de seu filho e certamente querendo ir todos dias para a escola!!!

0 42

1-
com cuidado corte o abacate cuidadosamente para não machucar o caroço que tem dentro.Com cuidado retire o caroço de dentro do abacate e com a polpa do abacate você pode fazer(para não jogar fora)uma vitamina que é muito bom para o nosso corpo.

2-
Lave o caroço retirando cada resíduo que estiver grudado no abacate,cuidado para não remover a parte marrom do caroço por que o caroço é muito importante para nossa plantação.

3-Segure com cuidado o caroço e coloque uns quatro palito de dente no caroço numa profundidade de mais ou menos uns 5cm.

4-
Pegue um copo que o caroço caiba na tampa enche ele de água até chegar ao topo.

5-
coloque o abacate com os palitos enfiados assim dentro do copo assim:

os palitos devem estar apoiados no copo,deixando só metade do caroço dentro da água.Tenha certeza, que o lado mais pontudo está para cima e o lado arredondado dentro da água, caso contrário seu abacate não cai crescer .

6-
Coloque o recipiente e o caroço ne um lugar que bata sol como uma janela,sacada…para que o processo se realize.

7-
mude de água em cada de dois em dois dias,isso confirma que nenhuma sujeira entre na água como mofo e bactérias.Acompanhe o processo e sempre verifique se a parte redonda de baixo do abacate esteja dentro da água.

8-
levará alguma semanas para as raízes crescerem.nos primeiros 3 dias a pele marrom do abacate vai saindo,logo depois o caroço rachará.após umas 3 semanas uma leve raiz saíra.

9-continue a molhar como o combinado.Com cuidado para não machucar a raiz,dê um pouco de tempo para o caroço para as raízes se estabilizarem.

10-
Quando as raízes crescerem o suficiente e o caule com algumas folhas seu pequeno pé de abacate estará pronto.

11-use um pote com uns 25 cm e amacie o solo deixando ele ficar bem molinho.Com condições de colocar um caroço dentro.

12- com cuidado enterre o seu caroço deixando apenas a folha fora da terra,regando sempre para a raiz não morrer.

31 61

Alimentação: ração de preferencia pedgree, específica para Coelhos. Oferecer diariamente folhas de alguns dos seguintes vegetais: beterraba, rabanete e couve-flor. Não dê alface.

Instalações: gaiola de 80 cm (comprimento) x 50 cm (largura) x 35 cm (altura) para colocar pelo menos até dois Coelhos médios ou apenas um grande. o ideal seria as gaiolas de metal, poir que são mais fáceis de limpar. escolha por modelos que possuam grade e bandeja abaixo. Assim, se evita o contato do Coelho com seus próprios cocôs. Forre a bandeja com jornal ou revistas se preferir

Local: arejado, mas sem muita ventania, umidade direta do sol
.
Acessórios:bebedouro de cerâmica e comedouros.

Higiene: diariamente – lavar sempre o bebedouro em água e trocar o jornal ou revista da bandeja. Semanalmente: lavar os comedouros em água . desinfetar os resíduos de cocôs da gaiola, assim como o sua e badeja limpa. Pode-se usar produtos específicos, que são achados em pet shops, ou pode também usar água sanitária.

Cuidados especiais:
1) Coelho não toma banho e também nem deve ser molhado, pois provavelmente algum fungo ou coisas estranhas no coelho se desenvolverá.
2) Só deixe macho junto com fêmea quando quiser que se reproduzam. se não, ele tentará cruzar o tempo todo, e o casal pode brigar.
3) Caso, em alguns momentos do dia, o Coelho seja solto dentro de casa ou no jardim, preste atenção para que não roa(coma) objetos.
4) Não carregue o Coelho pelas orelhas, pois pode causar fraturas.

Reprodução: o ideal é que o macho só comece a reproduzir a partir dos 5 meses de idade e a fêmea a partir dos 4 meses. Os Coelhos reproduzem o ano inteiro, mas a fase mais melhor acontece na primavera.coloque o macho e fêmea em uma mesma gaiola. Eles devem cruzar quase instantaneamente. por garantia, deixe-os juntos só por dois dias e, depois, os separe. Ela dará a cria em cerca de uns trinta dias. Alguns dias antes dos filhotes nascerem, coloque na gaiola um ninho de preferencia de madeira com abertura de entrada de 15 cm. Forre-o bem com palha. Não use serragem, por que pode causar conjuntivite e problemas de respirar. Nascem, em média, 7 filhotes. Após o nascimento, verifique o ninho diariamente para ver se todos os filhotes estão juntinhos e vivos um ao outro, para que se esquentem. Caso não estejam, o melhor é colocar els reunidos. Quando estiverem com trinta dias de idade, retire o ninho. Aos 40 dias de idade,podem ser separados da mãe. Ela também já estará pronta para uma novo cruzamento.

0 12

Primeiro, influencie-o a ler livros(e o ajude-o [a]),ensine os sons das letras exemplo:A letra ‘b’ se lê [bê] e segue ensinando todas as letras do alfabeto (a,b,c…).

 

Segundo,ensine as sílabas ,exemplo:(BA, BE,BI,BO,BU).Não fique muito exigente enquanto ele lê os sons das letras ou as sílabas, eles podem achar meio chato e desistir, o principal seria deixar ele se divertir fazendo brincadeiras legais com as letras.

Fica a seu critério se o ensina as letras maiúsculas ou as minusculas, mas o ideal seria o ensinar primeiro as minusculas e depois para ensinar as letras maiúsculas fica mais fácil para ele assimilar.

 

Terceiro,pegue os livros para eles tentarem ler,não se preocupe com a gramatica ele vai aprendendo aos poucos… No começo ele vai ler bem devagar e pra você vai ser um pouco entediante,mais ele irá se acostumar, e na escola dele(a)ele vai aprendendo mais e com isso você vai acompanhando o corrigindo.

 

Quarto,ensine-o a  escrever as letras como as letras do nome dele(a)fique fazendo exercícios de passar os pontos que geralmente escolas mandam de dever de casa mas mesmo assim o ACOMPANHE.

0 27

1-
quando ele tiver uns 12 anos trate ele como se ele fosse um adulto ou como ele gostaria de ser tratado,estabeleça respeito entre você e ele.E estabeleça ‘direitos iguais’ ou seja, você não guarda suas roupas então não vou passa-las…

2-
Evite querer sempre ter a razão, se tiver certeza que você esta certa, pesquise na internet junto com ele para ele ver que esta errado ou se tiver na duvida se estiver certa ou errada pesquise e vocês juntos verão que esta certo.Procure não interferir ne seu tipo de diversão,seu corte de cabelo ou como passa seu tempo livre.

3-
deixe claro que ele tem suas responsabilidades fora de casa exemplo(ele tem escola de manhã e quer brincar, fale que a volta para casa fica a seu critério pois quem vai se ‘crucificar’ para acordar é ele).não deixe que ele se envolva com más companhias procure sempre o aconselha-lo desde sempre a ter boas amizades e não ser muito apegado aos seus bens materiais e sempre o ensine que dinheiro não é tudo na vida e valorizar suas coisas.

0 50

Aprenda como cuidar de Peixes Ornamentais


Muitas pessoas deixam de ter um aquário pensando que dá muito trabalho cuidar de peixes ornamentais, mas quem tem ou teve garante que isso é um engano, pois a manutenção que o aquário precisa é pouca. Seja um aquário pequeno ou grande, com ou sem oxigenação o trabalho que ele proporciona ao proprietário é pouco, sendo necessário fazer a limpeza poucas vezes durante o ano.

 

Existem várias lojas que disponibilizam peixes ornamentais para aquários, são os mais variados tipos, de água doce ou salgada, todos são lindos. Os mais comuns são os de água doce, pois quando necessário fazer a troca de água, os proprietários encontram mais facilidade em encontrar.

O importante é quando escolher um peixe, faça um bom estudo sobre a espécie, tenha todas as informações, como ,por exemplo, a temperatura ideal da água, o espaço que é necessário para ter a espécie, tipo de comida e quantidade, pois conforme a espécie, os cuidados mudam.

Outra boa dica, é escolher o melhor lugar para o aquário, evite lugares como janelas ou portas, esses lugares podem permitir que os raios de sol bata diretamente no aquário, e isso é prejudicial ao peixe, além do mais como nestes lugares é muito comum a corrente de ar, ela pode alterar bruscamente a temperatura da água.

De preferência a aquários grandes, quanto maior for, melhor, pois o tamanho irá implicar na limpeza do aquário, quanto maior for, menos freqüente ela é necessária. Além do mais, aquários maiores permitem a criação de diversos tipos de peixe, deixando o aquário mais bonito ainda.

É importante cuidar da temperatura da água, ela é muito importante para o peixe, a alteração freqüente da temperatura pode matar o peixe, já que eles são muito sensíveis. Em muitos casos, as pessoas reclamam que os peixes comprados recentemente morrem, na maioria das vezes, o problema é o choque térmico, por isso é importante fazer o procedimento indicado pelo vendedor, colocar o saquinho com o peixe dentro de aquário para que a temperatura da água se iguale, isso leva em média 20 minutos, após esse processo, ai sim pode colocar o peixe no aquário.

Quanto a alimentação, é preciso tomar certo cuidado quanto a qualidade e quantidade de ração. Escolha uma ração boa, que atenda todas as necessidades do animal, além disso, informe-se quanto a quantidade necessária para o animal, pois, ração em excesso só deixará a água suja, desta forma sendo necessário fazer a limpeza do aquário antes do previsto.

A água para o aquário deve ser tratada, existem vários tipos de produtos que deixam a água da torneira ideal para a criação de peixes, por isso é importante conversar com o vendedor e pedir dicas sobre o melhor e mais indicado produto no seu caso.

Quando for por mais de uma espécie, é importante tomar cuidado quanto as espécies, algumas podem não viver vem com outros tipos de peixe, nesses casos o nível de estresse do peixe sobe, chegando ao pondo de matar o animal.

Seguindo essas dicas você terá seu peixe por muito tempo, podendo aproveitar o máximo da beleza e paz que esses animais proporcionam aos seus donos.

 

 

3 33

Quando você voltar com seu bebê para casa

PRIMEIROS CUIDADOS COM O BEBÊ

Depois da chegada do tão esperado nenê, as mudanças e as alegres descobertas continuam transformando cada dia em momentos inesquecíveis de sua vida. Psicologicamente podemos dividir a gravidez em quatro trimestres, 3 de gestação e um de adaptação da mãe, pai e bebê. Fique tranquila, pois o cuidado e atenção são fundamentais para dar mais segurança ao bebê. E rapidinho você vai ver que tem muito mais habilidade nos cuidados com ele do que imaginava. Esta intensa relação contribui para a construção do vínculo dos pais com o bebê.

TROCA DE FRALDAS

É importante trocar a fralda sempre que estiver molhada ou suja para evitar assaduras e manter seu nenê sempre confortável.

Veja algumas dicas práticas para fazer da troca de fraldas um momento tranquilo e prazeroso para você e para o bebê:

  • Prepare todo o material antes de iniciar a troca, cheque tudo o que vai precisar e lave bem as mãos;
  • Aproveite esse momento de intimidade para conversar com o seu bebê dizendo a ele o que será feito, ou cantar, transmitindo confiança e carinho;
  • Escolha uma fralda de boa qualidade e preferencialmente sem perfume, para evitar possíveis alergias;
  • Limpe a pele em movimento único, de cima para baixo (ou de frente para trás), para evitar a contaminação da uretra com resíduo de fezes. Use água morna e algodão, limpando bem as dobrinhas do bebê;
  • Na hora de enxugar, utilize uma toalha macia e faça movimentos delicados, sem esfregar a pele do bebê. Assim, ele fica sequinho, evitando possíveis assaduras. Prefira produtos de fácil aplicação e remoção, mais suaves para a pele sensível do bebê;
  • Aproveite as trocas de fraldas para olhar atentamente a pele do seu bebê. Pomadas que formam uma camada protetora e transparente auxiliam no acompanhamento visual da saúde da pele, recomenda-se o uso de uma pomada antiassaduras hipoalergênica (que não possua perfume, corantes e conservantes);
  • A fralda deve ficar ajustada na cintura do bebê com uma folga de 1 dedo, assim ele fica sequinho e confortável por mais tempo;
  • Antes de colocar a roupa no bebê, não se esqueça de higienizar as mãos. Para ser mais prático e não deixar o seu bebê sozinho você pode utilizar álcool em gel.

Primeiros Cuidados com o bebê

A HORA DO BANHO

No banho o mais importante é a segurança e o prazer do bebê e da mãe! Não existe uma “receita” feita para este momento ou uma técnica mais ou menos indicada. Algumas dicas para esses primeiros banhos facilitam bastante o processo.

  • O melhor horário é aquele que se adapta a rotina da casa, escolha um período em que você possa dedicar-se somente ao banho, sendo recomendável dar o banho sempre no mesmo horário, para criar, aos poucos, uma rotina na vida do bebê;
  • Prepare o banho: organize todos os materiais necessários (sabonete neutro, hastes flexíveis de algodão, algodão, toalha, escova macia, pomada antiassaduras, fralda e as roupas do bebê na sequência em que será vestida) e lembre-se de prender o cabelo e de retirar pulseiras, relógio e anéis para evitar machucar a pele do bebê, que é muito delicada;
  • O ambiente deve ter temperatura estável, sem corrente de ar;
  • O banho pode começar pelo rosto, lavando somente com água e, a seguir, a cabeça e o resto do corpo com sabonete neutro;
  • Lave o coto umbilical e ao redor com sabonete neutro durante o banho. Seque muito bem após o banho, preferencialmente com uma toalha absorvente, com cuidado e suavidade. Recomenda-se fazer o curativo do coto umbilical e sua base de acordo com as orientações do hospital ou do pediatra;
  • Quando terminar o banho, não esqueça de fazer a higiene da banheira.

0 45

Confira as principais dúvidas das mães

Como cuidar do umbigo do bebê até que ocorra naturalmente sua queda é uma das maiores dúvidas entre as mamães de primeira mão. Além de limpar,é necessário atentar-se aos casos em que o umbigo do bebê sangra frequentemente, tem secreções, ou inflama.Leva cerca de sete dias até que o coto umbilical rompa-se, enquanto a cicatrização final também demora em cerca sete dias. Veja abaixo dicas de como cuidar do umbigo do bebê:
• 1
Como higienizar o umbigo do bebê
A orientação básica é limpar o umbigo do bebê com cotonete e álcool 70% sempre que tiver secreção. “Ou pelo menos três vezes ao dia. É comum haver um pequeno sangramento pouco antes da queda do umbigo do bebê ou após a queda. A secreção deve ser removida com álcool sempre que estiver presente”, explica o pediatra de acordo com os pediatras , a limpeza do umbigo do bebê não dói e sequer machuca o bebê, pois o coto não tem terminações nervosas. “O recém-nascido pode sentir o “geladinho” porém, dor não. O procedimento deve ser executado com delicadeza e não causa dano”
• 2
Cicatrização após a queda do coto
Após a queda do coto umbilical a limpeza deve seguir da mesma forma. Normalmente, a cicatrização final ocorre em até sete dias. “Algumas vezes poderá ocorrer cicatrização anômala e forma-se o que chamamos de granuloma umbilical”, serve de alerta, pois, o granuloma umbilical produz uma secreção que incomoda o bebê e pode levar a média de 28 dias, ou o período neonatal, para finalização natural. Para o tratamento, deverá recorrer ao médico para indicar aplicações de nitrato de prata em bastão que serão suficientes para resolver o problema.

Umbigo inflamado: o que fazer?
Alguns incômodos são sinais de que o bebê está sentindo mais do que um simples desconforto. “Se houver secreção purulenta (esbranquiçada), eritema (vermelhidão) ou se a região tiver edema (inchaço) pode ser que haja infecção local”, Nesses casos, é preciso levar o bebê ao pediatra para se ter uma melhor avaliação.
• 4
Umbigo ‘estufado’ é normal?
O estufamento é causado, em grande parte das vezes, devido à formação de uma hérnia umbilical.”Quando o cordão umbilical mumifica, o local fica sensível. Se o bebê fizer força para evacuar ou no momento do choro, aumenta a pressão intra-abdominal. Com a região mais sensível em relação a outras áreas do abdomen, pode haver a formação de hérnia”, explicam os pediatras.
• 5
Como identificar sintomas da hérnia umbilical e como curar o umbigo do bebê
É fácil desconfiar o momento em que a hérnia formou-se no umbigo do bebê: com a força que o bebê faz pra evacuar ou ao chorar, o umbigo incha, o desconforto aumenta e a cicatrização demora . E o choro também. “Normalmente, pode fechar naturalmente até os seis meses de idade. Se não desaparecer sozinha, a correção cirúrgica é indicada. A hérnia umbilical dificilmente complica”.

0 10

Por mais desajeitado que o papai possa ser, com um pouco de “treinamento” e cuidado ele fará parte do time da família.

Não tem jeito. Muita mamãe tem um pouco de medo de deixar o nenê nas mãos do desajeitado papai. Não é para menos. Se o pai demonstra total inabilidade no simples contato com o pequeno da família, imagine na hora de enfrentar os momentos de barra pesada, como choro estridente trocar fraldas e outros entreveros.

Mesmo que pareça que o papai tenha nascido para assistir jogo de futebol e não a segurar um bebê no colo, ainda assim pode ser um grande ajudante quando a mamãe precisar de um auxílio na hora de cuidar do filho. Entretanto, ele precisará de um empurrãozinho da parte da mamãe.

Pode ser que no início o papai se recuse a olhar o bebê enquanto a mamãe descansa, cozinha ou tem que dar uma saidinha. Geralmente, o pai simplesmente dá uma desculpa esfarrapada para escapar da “hora ruim” de cuidar do filho.

Sabe o que é isso? Receio, medo de não dar conta do recado! Aquele frio na barriga que as mulheres têm assim que recebem o bebê no colo e pensam se vão conseguir cuidar bem do bebê os papais também sentem.

É lógico. Os pais querem abraçar o filhão quando o bebê está limpíssimo, calminho e já cansado de tanto atormentar os outros. Aí é fácil.

A melhor maneira desse friozinho na barriga passar é “treinando” como acontece com a mamãe. Por isso, o incentivo para que o papai ajude desde cedo é o que precisa para que se torne cada dia mais seguro nos cuidados com o bebe.

Papai participativo – A mamãe deve começar chamando o papai para participar de todas as atividades que a mamãe fará com o bebê. Peça para ele ajudar a dar banho nem que seja para pegar o sabonete e colocar na mão da mamãe, segurar a mãozinha do bebê na trocas de fraldas e coloque o bebê para ninar no colo do papai.

A mamãe deve aumentar as responsabilidades do papai aos poucos até que ele se sinta seguro e ela também consiga sem neuras deixar o bebê nas mãos do papai.

O problema é que, na maioria das vezes, a mamãe ao ouvir seu bebê iniciando choro no colo do papai logo assume seu papel de cuidadora e retira o bebê dos braços do papai. Isso acaba sendo ruim, porque o pai tem de acostumar aos problemas também.

Se o papai está fazendo a maior sujeira na hora da papinha, a mamãe fica furiosa com a sujeira e toma a colher do papai. Depois reclamam que eles não ajudam.

Quatro mãos – A mulher precisa pensar se afinal não é ela quem está impedindo a evolução do papai ao posto de nobre ajudante. Se ele nunca conseguir terminar de dar um banho porque a mamãe não deixa, ele sempre se sentirá inútil nos cuidados com o filho e deixará de tentar já que a sua mulher sempre faz tudo.

Se o papai segura de forma desajeitada o bebê no colo, se demora mais de uma hora para trocar a fralda ou se suja o bebê e mais a cozinha na hora de dar comida a mamãe deve deixar a interação entre papai e bebê acontecer e aos poucos dar dicas de como melhorar os cuidados. Nunca passar por cima do que o papai está fazendo e assumir o cuidado.

Cada um tem um jeito e um olhar sobre os cuidados. Mas mamãe e papai têm o mesmo amor e carinho por aquele pequeno ser que alegra todos os dias a vida deles.

Dicas

Deixe todos os apetrechos da troca de fralda perto do trocador onde o papai não precise de muitos movimentos para realizar a troca.

Mostre ao papai as características do choro do seu bebê, principalmente o de fome e o de cólica, se o seu filho tiver.

Elogios e incentivo para com o papai é a melhor maneira de fazer com que participe cada dia mais nos cuidados com o bebê.

4 24

A grande maioria dos relacionamentos com o passar do tempo e tende a perder um pouco do seu “calor” e aquele casal que no início do relacionamento era uma “chama” que ardia sem parar fica morno devido à rotina, falta de criatividade do casal nos momentos de amor e muitos outros fatores.

Assim, chega um momento em que é necessário se tomar uma atitude para acabar com isso e reacender o fogo da paixão entre os dois apaixonados. Mas o problema é: como fazer para esquentar um relacionamento que já está morno e sem graça? Neste artigo você encontrará algumas dicas de como esquentar a sua vida a dois e sair um pouco da rotina preparando uma noite romântica para vocês dois!

É importante lembrar que tudo dependerá de sua dedicação e criatividade, portanto esteja à vontade para inovar no que quiser. Para saber como esquentar o seu relacionamento siga os passos abaixo.

Instruções
1
Mude um pouco as coisas de lugar no seu “ninho do amor”. Mudar a posição da cama, dos móveis e também a decoração do quarto pode ser algo interessante para sair um pouco da rotina. Decore o seu quarto com velas aromáticas e pétalas de rosas antes de seu amor chegar em casa para que fique surpreso (a).
2
Prepare um jantar para o seu amor! Nada melhor do que ser recebido em casa com um belo jantar a luz de velas e acompanhado de um bom vinho e uma mesa linda. Procure descobrir o que ele (a) mais gosta e faça o seu prato favorito. Mesmo que não saiba cozinhar, tente aprender, pois ninguém nasce sabendo. Você também pode levá-lo (a) para um jantar romântico em um restaurante caso não consiga cozinhar em casa. Procure um restaurante calmo e que sirva pratos de que ele (a) goste.
3
Depois do jantar ao chegarem em casa, vista uma roupa de que ele (a) goste. Algo bem sexy e provocante de preferência. Deixe que ele (a) aprecie, veja e contemple o seu corpo. Capriche nas preliminares, não tenha pressa. Muitas vezes as pessoas chegam ao orgasmo sem ao menos haver penetração. Faça amor com ele (a) até que fiquem exaustos e inove nas posições. Você pode consultar um livro de Kama Sutra para aprender novas posições na cama e tentar fazer com o seu amor.
4
Depois de fazer amor, permaneçam algum tempo abraçados. Diga palavras de carinho no ouvido de seu amor mostrando o quanto você o (a) ama. Descansem juntos e nada de dormir. Esteja sempre atenta (o) aos desejos de seu companheiro (a) e pronta para atender os seus desejos. Termine a noite bebendo um bom vinho ou outra bebida de sua preferência e durmam juntos e agarradinhos!

7 71

Antes de adubar quaisquer orquídeas é necessário separá-las. Por isso que nesse artigo você terá dicas importantes que ajudarão você a adubar as orquídeas sem cometer qualquer erro.

DificuldadeFácil Instruções
1
Orquídeas são muito apreciadas como elemento decorativo pela beleza de sua floração e compõem-se cerca de 1.600 espécies que vivem em climas quentes e úmidos. As espécies equatoriais, mais numerosas, vivem geralmente como epítifas no topo das árvores deixando perder no ar as raízes fibrosas e voadoras que absorvem a umidade atmosférica.

Para a adubação das orquídeas é preciso separa-las em grupo. Pois algumas necessitam de adubos como, por exemplo, as Laelias e a mais importante Laelia purpurada. Por serem plantas fortes muitas vezes são encontradas crescendo sobre pedras, sedo assim consideradas semi terrestre. Há também orquídeas que não necessitam de adubo como as Rodriguezias, miltônias e muitas outras de raízes frágeis. Com a cattleyas, deve-se usar uma adubação cuidadosa, pois se não for adubada corretamente podemos danifica-las, fazendo mais mal do que bem. Uma orquídea muito carregada de adubo deixa de gerar raízes, pois não se alimenta adequadamente e acaba morrendo.

As orquídeas epífitas exigem muito pouco para o seu crescimento e sobrevivência. Elas possuem os pseudo bulbos (espécie de tubérculo situado nos entrenós de varias orquídeas de substância aquosa), que armazena reservas durante 10 anos de sua formação. Por isso muitas pessoas afirmam que elas se alimentam apenas de ar e água.
2
Todas as plantas sem restrições precisam dos elementos fundamentais de crescimento como a água, a luz, ar, temperatura e nutrientes (nitrogênio, fósforo e potássio) e mais dois elementos complementares que são o cálcio e magnésio. Onde também necessita de muitos outros micros nutrientes.

Dificilmente conseguiremos condições idênticas como os da natureza por isso têm que usar uma adubação leve e cuidadosa, a base de fosfato. Essa adubação melhora a floração e a base de potássio, obtendo efeito de fortalecer a estrutura física da planta, deixando-a mais resistente a moléstias e pragas. Necessita ter algumas boas condições ambientais como uma boa luminosidade, senão as orquídeas não utilizaram da adubação.

Fique atento para as plantas sem raízes, pois elas não adiantam serem adubadas. Por que não tem como absorver o adubo, e nem as plantas que crescem a sombra, por não poder se realizar a fotossíntese e assim absorver o adubo.
3
O estrume de cavalo é o único adubo que se pode usar, pois ele precisa ser diluído com água. Para preparar uma porção de um quilo de estrume, serão necessários 20 litros de água. Depois será preciso deixar o estrume na água durante uma semana. Passado essa semana, coloque uma xícara dessa diluição em cada orquídea. Esse adubo só pode ser usado na época de adubação. Outro adubo muito bom é o hyponex, que tem sua fabricação nos Estados Unidos, e deve ser aplicado depois de uma chuva. Onde as folhas úmidas serão pulverizadas e será totalmente absorvido.

0 44

Bem cuidadas, as orquídeas irão produzir flores lindas anualmente. Existem registros de sua existência há mais de 2 mil anos, isso indica que cuidar de orquídeas não exige muitos segredos. Abaixo, você conhecerá os cuidados básicos para cultivá-las adequadamente.

DificuldadeFácil Instruções
1
Evite deixá-las diretamente expostas à luz do sol, uma vez que isso queimará as folhas das sua orquídeas.
Recomenda-se cerca de 50 a 70% de sombra para a flor. Locais como áreas de serviço e varandas são locais adequados, devendo as flores receber o sol da período da manhã. Folhas amareladas são sinais de excesso de luz e quando as folhas ficarem estreitas e longas, bem como na cor verde escura são sinais de pouca luz.

A temperatura do local onde devem estar as orquídeas deve ficar próxima aos 25 graus, mas se isso não for possível, saiba que as orquídeas suportam variações de temperatura.
2
Vasos muito grandes não são recomendados. As fibras de xaxim é o substrato que traz um melhor resultado, podendo ser usado vasos de plásticos ou de barro.

Para adubar use nitrogênio, fósforo e potássio a cada duas semanas, usando uma colher de sopa a cada litro de água, nos períodos da primavera e do verão, sendo suspensa nos períodos de frio. A adubação orgânica também dá um bom resultado. Não exagere no adubo, pois ele poderá trazer problemas e inclusive matar a planta.

Cada tipo de adubo exige uma quantidade diferente, assim, procure informações sobre a dosagem certa antes de utilizá-los. Opte pelo adubo orgânico.
3
Em relação à ventilação e umidade, as orquídeas podem pegar um pouco de brisa, evitando expô-las sob ventos fortes. Rege as orquídeas apenas quando o substrato secar, mas evite água em excesso, pois elas ficarão sem oxigênio e os fungos acabarão matando as raízes e, consequentemente, as planta. Não deixe as orquídeas diretamente expostas à chuva, sol e ventos fortes. Caso queira deixá-las em um jardim, o local ideal é sob as árvores.
4
Quanto às doenças e pragas, são poucas as doenças que atingem as orquídeas, contudo, quando doentes, pouco são as soluções. Cuidado com alguns insetos como as cochonilhas e os pulgões.
Atente-se para dividir a orquídea quando houver muitas ramificações ou quando as raízes estiverem muito grandes, devendo ser replantadas em um vaso maior e com mais espaço uma vez que as raízes necessitam de um bom espaço para se desenvolverem. Vale ressaltar que as orquídeas podem criar suas raízes pelo lado externo do vaso, embora que isso não represente falta de espaço.

0 36

As orquídeas, da família Orchidaceae, são uma das mais populares tipos de plantas, mesmo sendo bastante comuns. Essa adaptabilidade à maioria dos climas ajuda na sua proliferação e no seu fascínio, algo que, segundo a história, remonta à altura em que a Raínha de Sabá presenteou o rei Salomão, de Israel, com um enorme buquê de flores.

Com muitas formas, cores e tamanhos, as orquídeas crescem facilmente em vaso com o seu formato intrigante, o que faz delas uma das plantas mais bonitas de ter em casa. Fáceis de adquirir, aprenda aqui como cuidar de orquídeas em vaso e melhore o seu jardim pessoal.

Instruções
1
Quando compra uma orquídea, ela vem normalmente num vaso. Logo, a primeira coisa a fazer, é tratar do transplante para um vaso maior quando chega a casa.

Retire assim a planta do vaso e lave as raízes com água corrente. Utilize os dedos para retirar os detritos e as raízes mortas, deixando apenas as saudáveis.

No vaso novo, coloque no fundo uma camada de brita, para drenagem da água. Depois, coloque o substrato e deixe-o bem úmido. Agora coloque a planta num dos cantos e a brotação nova voltada para o centro, já que assim vai ter espaço suficiente para se desenvolver.

Por fim, pode ainda colocar algum adubo orgânico na parte lateral do vaso.
2
Depois de transplantada para o seu novo vaso, as orquídeas precisam de cuidados de manutenção para crescerem saudáveis na sua casa.

Primeiro, não misture no viveiro as suas orquídeas com outras espécies de plantas, de forma a evitar os parasitas. Depois, escolha um local com boa exposição solar, mas onde a luz seja controlada, ou seja, não seja direta, já que o sol pode provocar queimaduras nas suas folhas. A orquídea deve ficar cerca de 70 por cento à sombra.

Não se esqueça que a ventilação também é fundamental para o crescimento das suas plantas, por isso, sempre que possível, deixa as janelas abertas para a renovação do ar da sua casa.
3
A rega também é fundamental para o crescimento das orquídeas. Esta deve ser feita regularmente da seguinte forma: rega-se até a água escoar pelos buracos no fundo do vaso e, depois, espera-se até que substrato vegetal fique seco para regar novamente. Além disso, nos dias de grande calor, pode também borrifar a planta com água, para que ela não desidrate.

Seguindo estas dicas, as suas orquídeas crescerão no vaso sem problemas e saudáveis, abrilhantando o seu jardim pessoal.

4 50

Violetas são plantas sensíveis, seu crescimento e ciclo de vida dependem de diversos fatores. No Brasil, ficaram conhecidas no século XIX e são oriundas da África, Estados Unidos e Japão. Pertencem à família Gesneriaceae e possuem mais de 2 mil espécies.

Com flores pequenas, possuem diversas variações e cores, sendo mais facilmente encontradas nos tons de rosa, branco, multicor e roxo. Este tipo de planta é perene e não aprecia a ação direta do sol nem regas diárias. Solos ricos em minerais e temperaturas entre 15° C e 27° C são propícios para a criação de violetas, que, nessas circunstâncias, pode florir o ano todo.

As condições de manutenção do vaso onde a violeta será plantado também é um ponto ao qual se deve atentar. Ela pode ser cultivada em recipientes com, no mínimo, 12 cm de altura, mas quanto maior o espaço, melhor. É importante não utilizar prato embaixo do vaso, pois a violeta pode ter as raízes aprodrecidas pelo resto de água que fica acumulado, sem falar no risco de dengue, já que as regas devem ser feitas semanalmente no inverno e duas vezes por semana no verão.

Se você está interessado em cultivar violetas, este tutorial apresentará algumas dicas de jardinagem que se aplicam a plantas dessa família. Com alguns cuidados e respeitando as necessidades do vegetal, é possível que a sua violeta cresça saudável e com flores que brotarão por um longo período.

Instruções
1
Escolha um local com sombra, mas ao alcance dos raios solares. Se você mora em apartamentos, dê preferência a vasos dispostos em jardineiras ou prateleiras situadas em pontos iluminados.
2
Para montar o vaso, coloque pedrinhas ou pedaços de isopor no fundo. Em seguida, ponha terra de construção, substrato vegetal e um pouco de humus de minhoca.
3
Para regar as violetas, não utilize água com cloro, pois a planta não aprecia. Caso a água da sua casa tenha um alto teor dessa substância, deixe-a descansar por 12 horas antes de regar.
4
Para reprudizir suas violetas, faça cortes diagonais na base de folhas saudáveis que tenham atingido, pelo menos 5 cm. Plante em terra rica, adubada e espere enraizar. Quando isso acontecer, transfira para um vaso preparado com pedras/isopor, terra, substrato e humus.
5
Violetas estão predispostas a pragas como ácaros e chonchonilhas. Utilize uma mistura de fumo de rolo e água para pulverizá-las se estiverem sob o ataque destes parasitas. Em casos graves de raízes contaminadas, retire a planta do vaso, lave as raízes com água e replante em um novo vaso. Coloque este mesmo vaso em um outro local, distante de onde a planta estava anteriormente.

INFORMÁTICA E TECNOLOGIA

RANDOM POSTS

0 155
Às vezes, um ou dois carrapatos que estejam carregando formas infectantes dos protozoários causadores dessas enfermidades são o bastante para que o cão contraia uma dessas...