images (6)

Sempre é bom lembra, pessoas deficientes precisam de mais atenção e  cuidados,  cães deficientes também.A maioria nós conhecemos ou temos cães que nasceram com problemas ou  foram vítimas de doença grave, acidente ou violência, ou ainda estão bem velhinhos e perdendo visão, audição e etc.

Cães costumam se adaptar rapidamente a problemas físicos, mesmo os mais  graves. Os donos têm de adaptar suas vidas com as dos cães que têm necessidades especiais. vale a pena, não só pelo amor ao animal, mas também pelas lições de paciência, satisfação e bem-estar por ser útil e fazer diferença na vida de alguém de quem gostamos.

Algumas deficiências não incomodam tanto aos cachorros. Uma pessoa ou animal cega ou surda de nascença não anseia por visão ou audição, pois não senti falta do que nunca teve e costuma reagir e se virar na vida usando os seus outros sentidos. O fato de um cão ser surdo, seja ou não de nascença, não significa que ele seja impedido de passear com o dono.

Esteja pronto para consolar o cachorro caso ele tenha se tornado cego ou adquirido outra deficiência. É normal que ele fique deprimido, e a melhor terapia é você dar coisas para ele fazer , continuando com as caminhadas.

Quanto a cães deficientes mentais, são mais raros por dois  motivos. 1: as mães caninas abandonam os filhotes quando percebem que estes têm menos probabilidades de sobrevivência. Pode ser triste para nós humanos,  mas adianta tentarmos salvar estes filhotes. 1: os cães que sobrevivem não costumam viver muito, vítimas da própria doença ou suas consequências como ataques e paralisias.

o cão costuma ter grandes fobias, e pode levar semanas para ele aprender a, por exemplo, andar com as patas traseiras.

Nunca é demais lembrar que socializar o cão, seja ele deficiente ou normal, é sempre importante. Como o cachorro deficiente necessita de mais cuidados que um normal, o ideal é conviver com ele em casa, não num quintal, jardim ou quartinho dos fundos. Não se esqueça de inspecionar toda a casa para remover qualquer coisa que possa prejudicar um cão cego ou desatento, como galhos baixos.

Procure evitar mudanças frequentes ou drásticas para o cão não se desorientar. E o cão deve ser examinado todos os dias.